sábado, 25 de maio de 2013

Poesia

Eu não postei.
E eu não vou fazer uma postagem decente agora, desculpem.
Mas eu tenho um poema que acabei de terminar.
Talvez a Isa lembre do título e das duas primeiras frases dele.
O resto é tudo culpa minha.
(E sim, eu percebi que estou escrevendo uma frase por linha. Culpe a poesia.)
(AH MEU DEUS RIMOU TO INFECTADAAAAA)

'As problemáticas ironias da vida

Se a vida fosse tão problemática quanto escrever problemático
Pensamentos seriam escritos e versos imaginados
Trutas seriam fritas e bacons defumados
E para rimar com o primeiro eu teria de terminar este verso com sorumbático.

Seria incomum.
Mas não tanto quanto se robalos fossem atuns.

A vida é irônica de modo muito cruel.
Pelos deuses, é só assistir um daqueles animes japoneses
Para ver como problemas literalmente caem do céu.
E você achando que sorumbáticos eram os chineses.

Sorumbático é uma palavra interessante.
Mas não vou lembrar onde a ouvi neste instante.

Se quiser saber uma problemática ironia da vida
Posso lhe dizer uma rapidamente.
Este era para ser um poema rimado
Mas sinto que tive uma recaída.

Rimas são estressantes.
Dei um tempo nelas, certo?

Outra problemática ironia da vida
É que não sei rimas para vida além de recaída
Sou péssima com rimas
Mas admita que a do bacon ficou legal.

Talvez deva voltar para elas agora
Vou pensar nisso, estarei lá fora.

...

Voltei. Espero que ainda esteja aí
Porque eu com certeza ainda estou aqui.
Sim, as rimas voltaram, mas estão meio chatas
Seria ainda pior se eu rimasse chatas com baratas.

Baratas. Não tenho medo delas
Mas digamos que não lhes dedicaria aquarelas.

Certo, agora ficou muito ruim
Então vou testar sua pronúncia
Você acha que ‘assim’ rima com ruim e rim?
Como será que pronuncia Naruto na Rússia?

(Rin é uma personagem de Naruto.
Sinto muito.)

Já são onze horas e dezesseis minutos
O que é outra ironia
Pois eu acordei ao meio dia
E já estou com sono. Justo.

Farei só mais uma estrofe para me desculpar
Com a garota que me ajudou a começar.

Isa, nosso poema estava abandonado.
Sozinho, com frio, no escuro.
Fiquei com pena e comecei a escrever besteira.
Qualquer coisa depois eu apago tudo =)

Percebi agora que me desviei completamente da ideia inicial.
O que me resta então é colocar um ponto final.
.'

É assim que vocês sabem que uma pessoa não tem nenhuma vergonha na cara. Depois de uma semana sem postar a mulher aparece com o poema mais ridículo de todos os tempos e posta ele no blog.
Ah, e se vocês acharam que a parte do 'Pensamentos seriam escritos e versos imaginados' tá poético demais no meio da minha viagem e das minhas rimas estúpidas, eu tenho uma explicação muito boa pra isso.
Foi a Isa que fez esta frase xD

Depois a gente refaz isso, fia. kkkkkkk

Tchaaaau o/

Beijos Bia, alguém que vai ser malvada e vai embora sem responder aos comentários.


Hahahaha, brinks. Acho que amanhã eu consigo responder, é que agora eu tenho que ir dormir '-'
Boa noooite o/

2 comentários:

  1. o contador reiniciou denovo -.-

    ResponderExcluir
  2. HEYYY NOSSO POEMA! Tudo bem... depois a gente começa outro :)

    ResponderExcluir